quarta-feira, 31 de maio de 2017

Há 25 anos...

No dia 30 de maio de 1992, minha mãe completava 50 anos de nascida. No dia seguinte, 31 de maio de 1992, eu era ordenado sacerdote pelas mãos de Dom Manoel Pestana Filho, Bispo de Anápolis.
Dom Manoel Pestana Filho

* * *
Neste dia 31 de maio de 2017 celebro, com a graça de Deus, 25 anos de sacerdócio. Ele é participação no sacerdócio de Cristo. "Ninguém se atribua essa honra, senão o que for chamado por Deus" (Hb 5,4).

Trinta e um de março é a festa da Visitação de Nossa Senhora a Santa Isabel. É o encontro de duas gestantes e, com elas, de dois bebês. No ventre de Maria está o embrião Jesus, com poucos dias de concebido. No ventre de Isabel está João (o Batista) com seis meses de vida. Mas o mais novo santifica o mais velho. O maior salta de alegria pela presença do menor.


Esse episódio é a mais bela homenagem ao mistério da Encarnação e à sacralidade da vida intrauterina. Ouçamos São João Paulo II:

O valor da pessoa [personae dignitas], desde a sua concepção, é celebrado ainda melhor no encontro entre a Virgem Maria e Isabel e entre as duas crianças, que trazem no seio. São precisamente eles, os meninos, a revelarem a chegada da era messiânica: no seu encontro, começa a agir a força redentora da presença do Filho de Deus no meio dos homens. ‘Depressa se manifestam – escreve Santo Ambrósio – os benefícios da chegada de Maria e da presença do Senhor. (...) Isabel foi a primeira a escutar a voz, mas João foi o primeiro a pressentir a graça. Aquela escutou segundo a ordem da natureza; este exultou em virtude do mistério. Ela apreendeu a chegada de Maria; este, a do Senhor. A mulher ouviu a voz da mulher; o menino sentiu a presença do Filho. Aquelas proclamam a graça de Deus, estes realizam-na interiormente, iniciando no seio de suas mães o mistério de piedade; e, por um duplo milagre, as mães profetizam sob a inspiração de seus filhos. O filho exultou de alegria; a mãe ficou cheia do Espírito Santo. A mãe não se antecipou ao filho; foi este que, uma vez cheio do Espírito Santo, o comunicou a sua mãe (Evangelium Vitae, n. 45).


Hoje, minha mãe, com 75 anos de vida extrauterina, traz-me a alegria de festejar comigo o jubileu sacerdotal de prata.

Todos estão convidados hoje a glorificar a Deus conosco. Ele fez em nós maravilhas. Santo é o seu nome (cf. Lc 1,49).

"Totus tuus, o Maria, et omnia mea tua sunt" - Sou todo teu, ó Maria, e tudo o que é meu é teu.

sábado, 29 de abril de 2017

A oração contra o aborto não pode parar

Ontem foi o nono dia da novena de terços contra o aborto. Mas não podemos parar de rezar. Pois nosso adversário anda ao nosso redor como um leão que ruge procurando a quem devorar (cf. 1Pd 5,8).
Um excelente meio de pôr em fuga o demônio é adorar Jesus no Santíssimo Sacramento.
Sacrário no ventre de Maria
Observe que no Oratório São José, onde nós oramos com as gestantes e seus bebês, o sacrário está no ventre de Nossa Senhora. Ele é circular, como um sol que emite seus raios. No centro, há um pequeno disco que se abre, deixando exposta uma Hóstia grande. É assim que adoramos ao Santíssimo Sacramento exposto.
Na foto abaixo temos uma visão de conjunto, com o altar e a cruz.
Santíssimo Sacramento exposto no ventre de Maria
Enquanto estivermos unidos, perseverantes, em oração e com Maria (cf. At 1,14), estaremos seguros contra o aborto.

sexta-feira, 28 de abril de 2017

Nono dia da novena: São Luís de Montfort e Santa Gianna


São Luís Maria Grignion de Montfort
Quis a Providência Divina que dois santos especiais fossem festejados no nono dia da novena de terços contra o aborto. O primeiro é São Luís Maria Grignon de Montfort (1763-1716), um apaixonado por Nossa Senhora, autor do Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem.

Santa Gianna Beretta Molla

A segunda é Santa Gianna Beretta Mola (1922-1962), mãe e mártir, que deu à vida por sua filha Gianna Emanuela, recusando-se a fazer uma histerectomia que, além de remover o fibroma, causaria a morte da criança. Dizia ela: "a mãe dá a vida pelo filho".

Nas palavras de São Luís  de Montfort, o mistério de Jesus vivendo e reinando em Maria, ou da  mistério da Encarnação do Verbo, 
é o primeiro mistério de Jesus Cristo, o mais oculto, o mais elevado e o menos conhecido; [...] é neste mistério que Jesus, em colaboração com Maria, em seu seio, [...], escolheu todos os eleitos; [...] foi neste mistério que ele operou todos os mistérios subsequentes de sua vida, pela aceitação deles: ‘Iesus ingrediens mundum dicit: Ecce venio ut faciam, Deus, voluntatem tuam’ [Jesus ao entrar no mundo disse: Eis que venho, ó Deus, para fazer a tua vontade] (cf. Hb 10,5-9). Por conseguinte, este mistério é um resumo de todos os mistérios, e contém a vontade e a graça de todos (TVD 248).

O mistério do Verbo feito carne ilumina a sacralidade da vida intrauterina e mostra, com uma luz especial, como é monstruoso o crime do aborto.

Santa Gianna era ardorosa defensora da vida, sobretudo das crianças, nascituras ou já nascidas. Defendia corajosamente o direito de a criança nascer. Dizia: "O médico não se deve intrometer... O direito à vida da criança é igual ao direito à vida da mãe. O médico não pode decidir. É pecado matar no seio materno!.." Dizia ainda: "a mãe dá a vida pelo filho". E foi dando a vida pela filha que ela morreu.

Foi invocando a intercessão desses dois grandes santos que hoje nós - as irmãs, as gestantes (com seus bebês) e eu - recitamos o terço na capela. Entre uma dezena e outra, dizíamos: São Luís de Monfort, rogai por nós! Santa Gianna, rogai por nós!
Não esquecíamos, é claro, de invocar a proteção do glorioso São José nem da jaculatória de Dom Manoel Pestana: Coração Imaculado de Maria, livrai-nos da maldição do aborto!

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Sétimo dia da novena: Maria, mãe do bom conselho

Mãe do Bom conselho
Hoje, sétimo dia da novena de terços contra o aborto, é o dia da Mãe do Bom Conselho. Dar um bom conselho é uma das obras de misericórdia espirituais. Quantas vidas de bebês são salvas graças a um bom aconselhamento. E quantas vidas não foram salvas por falta de quem desse um bom conselho.
Estamos rezando com perseverança e confiança, enquanto no STF ao menos dias ações judiciais pró-aborto esperam ser julgadas.
Enquanto estivermos unânimes, em oração, perseverantes e com Maria, estaremos imitando os discípulos no cenáculo (At 1,14). Não nos faltará o Espirito Santo (At 2,4) que porá em fuga os espíritos malignos.
Mãe do bom conselho, rogai por nós.

terça-feira, 25 de abril de 2017

Sexto dia da novena: São Marcos Evangelista

São Marcos Evangelista
Hoje, sexto dia da novena contra o aborto, é o dia do evangelista São Marcos. Eis o que ele narra acerca das crianças:

"Traziam [a Jesus] crianças para que as tocasse, mas os discípulos as repreendiam. Vendo isso, Jesus ficou indignado e disse: 'Deixai as crianças virem a mim. Não as impeçais, pois delas é o Reino de Deus. Em verdade vos digo: aquele que não receber o Reino de Deus como uma criança, não entrará nele'. Então, abraçando-as, abençoou-as, impondo as mãos sobre elas" (Mc 10,23-16).

Os evangelistas mencionam duas vezes em que Jesus chorou: durante a morte de Lázaro e diante de Jerusalém. Nunca dizem explicitamente que ele sorriu. Mas certamente o trecho acima traz uma ocasião em que Jesus deve ter sorrido ao acolher as crianças.

Se as crianças são motivo de alegria para Jesus, imagine quanta dor lhe traz o crime do aborto...

No final de cada mistério do terço, temos repetido a jaculatória  cunhada por Dom Manoel Pestana: Coração Imaculado de Maria, livrai-nos da maldição do aborto!

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Quinto dia da novena contra o aborto

Oratório São José, da sede do Pró-Vida de Anápolis
Foi bonito ver hoje ver, na hora da misericórdia, ou seja, às 15 horas, as gestantes recitando o pequeno terço da misericórdia seguido do terço mariano.
Na capela havia muitas pessoas: duas gestantes, dois bebês (um em cada uma), duas irmãs religiosas e eu, além dos anjos da guarda de cada um de nós.
É bonito colocar a nossa confiança no Senhor.
"Uns confiam em carros, outros em cavalos; nós, porém, invocamos o nome do Senhor nosso Deus" (Sl 19,8).

domingo, 23 de abril de 2017

Festa da Divina Misericórdia: Quarto dia da novena

Hoje, quarto dia da novena de terços contra o aborto, por providência, celebra-se a Festa da Divina Misericórdia.
Quadro de Jesus Misericordioso
De acordo com o Decreto "Misericors et miserator Dominus", a todo fiel neste dia pode ganhar uma indulgência plenária, isto é, a remissão de todas as penas temporais devidas aos seus pecados já perdoados quanto à culpa. Eis as condições mencionadas pelo decreto:

Concede-se a Indulgência plenária nas habituais condições (Confissão sacramental, Comunhão eucarística e orações segundo a intenção do Sumo Pontífice) ao fiel que no segundo Domingo de Páscoa, ou seja, da "Misericórdia Divina", em qualquer igreja ou oratório, com o espírito desapegado completamente da afeição a qualquer pecado, também venial, participe nas práticas de piedade em honra da Divina Misericórdia, ou pelo menos recite, na presença do Santíssimo Sacramento da Eucaristia, publicamente exposto ou guardado no Tabernáculo, o Pai-Nosso e o Credo, juntamente com uma invocação piedosa ao Senhor Jesus Misericordioso (por ex., "Ó Jesus Misericordioso, confio em Ti").

 Aproveitemos que hoje estão abertas as compotas da Divina Misericórdia e peçamos, com mais fervor, que o Brasil seja livre do maior destruidor da paz: o aborto.

Ó Maria concebida sem pecado,
olhai pelo nosso pobre Brasil,
rogai por ele, salvai-o.
Quanto mais culpado é,
tanto mais necessidade tem ele
da vossa intercessão.
Ó Jesus, que nada negais a vossa Mãe Santíssima,
salvai o nosso pobre Brasil.


sábado, 22 de abril de 2017

Terceiro dia da novena

"Eu levanto os meus olhos para vós
que habitais nos altos céus.
Como os olhos dos escravos estão fitos nas mãos do seu senhor
Como os olhos das escravas estão fitos nas mãos de sua senhora
Assim os nossos olhos no Senhor, até de nós ter piedade"(Salmo 122).

Esse salmo lembra-nos o quanto nossa oração deve ser perseverante e confiante.
A alma que confia - disse Jesus a Santa Faustina - faz violência ao meu coração e satisfaço todos os seus desejos.

É com essa confiança e perseverança que devemos continuar nossa novena de terços contra o aborto.
Hoje foi o terceiro dia. É bonito ver as gestantes orando (e dentro delas um outro orando com elas).

Coração Imaculado de Maria, livrai-nos da maldição do aborto (que é o maior destruidor da paz)!


sexta-feira, 21 de abril de 2017

Segundo dia da novena

Nossa Senhora mãe de bondade
Graças a Deus, muitas pessoas aderiram à novena de terços contra o aborto. Uma iniciativa simples e tão eficaz, típica da confiança filial que os filhos depositam na sua Mãe.
Hoje é o segundo dia. Temos rezado junto com as gestantes que hospedamos (e cada uma delas tem um bebê dentro de si!).
Vêm-me à mente a canção composta por minha irmã:
"Hoje te chamo de mãe
Assim como Jesus chamava
E tudo fica mais lindo
E mais fácil ao lado de tão doce mãe"


Ó Maria concebida sem pecado,
olhai pelo nosso pobre Brasil,
rogai por ele, salvai-o.
Quanto mais culpado é,
tanto mais necessidade tem ele
da vossa intercessão.
Ó Jesus, que nada negais a vossa Mãe Santíssima,
salvai o nosso pobre Brasil.

"Rezem o terço todos os dias, para alcançar a paz para o mundo e o fim da guerra" (Nossa Senhora em Fátima, 13 de maio de 1917).
"O aborto é o maior destruidor da paz" (Santa Teresa de Calcutá).
"Coração Imaculado de Maria, livrai-nos da maldição do aborto" (Dom Manoel Pestana Filho, segundo Bispo de Anápolis, GO)

quarta-feira, 19 de abril de 2017

Novena de terços contra o aborto

A situação do Brasil é particularmente grave. Se não fizermos nada, o Supremo Tribunal Federal em pouquíssimo tempo descriminalizará o aborto no primeiro trimestre de gestação.
Um sacerdote amigo meu advertiu-me que estamos diante de uma batalha espiritual. Por isso, deu a ideia de iniciarmos uma novena de terços contra o aborto.
Achei a ideia ótima e apresento-a todos.

Vamos começar amanhã, 20 de abril, quinta-feira da oitava da Páscoa.

Reze um terço além dos que você já reza e peça a Maria Santíssima para livrar o Brasil da maldição do aborto. 
Rezemos o terço

Ó Maria concebida sem pecado,
olhai pelo nosso pobre Brasil,
rogai por ele, salvai-o.
Quanto mais culpado é,
tanto mais necessidade tem ele
da vossa intercessão.
Ó Jesus, que nada negais a vossa Mãe Santíssima,
salvai o nosso pobre Brasil.


"Rezem o terço todos os dias, para alcançar a paz para o mundo e o fim da guerra" (Nossa Senhora em Fátima, 13 de maio de 1917).
"O aborto é o maior destruidor da paz" (Santa Teresa de Calcutá).
"Coração Imaculado de Maria, livrai-nos da maldição do aborto" (Dom Manoel Pestana Filho, segundo Bispo de Anápolis, GO)


segunda-feira, 27 de março de 2017

"Casamento homossexual" não é um fatalidade

Os jogadores de pôquer jogam ou apostam dando a entender que têm cartas altas. O adversário, deixando-se enganar, deixa de reagir. Essa tática, conhecida como "blefe" consiste em "jogar verde para colher maduro".
Algo semelhante está ocorrendo com o PLS 612/2011, que "altera os arts. 1.723 e 1.726 do Código Civil, para permitir o reconhecimento legal da união estável entre pessoas do mesmo sexo".

Argumenta-se que a questão já foi decidida pelo Supremo Tribunal Federal em maio de 2011, no julgamento da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental 132 (ADPF 132) da Ação Direta de Inconstitucionalidade 4277 (ADI 4277). A Suprema Corte teria definido que o artigo 1723 do Código Civil (que repete quase literalmente o artigo 226 § 3º da Constituição Federal), quando diz que "é reconhecida como entidade familiar a união estável entre o homem e a mulher", deve ser interpretado assim: "é reconhecida como entidade familiar a união estável, por exemploentre o homem e a mulher, mas sem excluir a união de duas pessoas do mesmo sexo". Assim, o STF já teria criado uma nova entidade familiar, a revelia da Constituição, constituída pela "união estável" de homossexuais, com direito à conversão em casamento. Assim, diz-se, o mal já está feito e não resta ao Senado e a Câmara outra atitude senão a de curvar-se subservientemente à absurda decisão dos onze ministros do Supremo.

Aliás, ajunta-se, esta é uma tendência mundial, contra a qual é inútil resistir. Mais cedo ou mais tarde as uniões homossexuais serão reconhecidas pela lei brasileira, pois todos tribunais têm-se posicionado em favor de tal reconhecimento. Isso porém é falso! Os defensores do "casamento homossexual" tem colecionado sucessivas derrotas em sua tentativa de impor, por via judicial, suas ideias aos Estados da Europa. Vejamos:

Corte Europeia de Direitos Humanos - Estrasburgo, França

Em 9 de junho de 2016, a Corte Europeia de Direitos Humanos, situada em Estrasburgo, França, julgando o caso Chapin e Charpentier vs França, decidiu que os Estados são livres para reservar o matrimônio apenas aos "casais heterossexuais", sem que haja violação de qualquer direito humano. A decisão foi unânime, ou seja, contou com o voto dos 47 juízes representantes dos 47 Estados membros do Conselho da Europa.
Em 16 de julho de 2014, o mesmo Tribunal de Estrasburgo, julgando o caso Hämäläinen vs Finlândia, já havia declarado que a Convenção de Direitos Humanos não impõe aos Estados a obrigação de garantir a pessoas do mesmo sexo o acesso ao matrimônio.
A mesma declaração já havia sido feita pela mesma Corte em 6 de junho de 2010, no julgamento do caso Schalk e Kopf vs Austria.

Não nos iludamos! A decisão do STF em 2011 é absurdamente absurda. Ousou inventar uma família que não existe contra o próprio texto da Constituição. Se há insegurança jurídica por falta de lei que ampare tal decisão, a segurança virá se o Congresso Nacional tiver coragem de enfrentar a Suprema Corte. Nada justifica a submissão servil a um tribunal que exorbitou de suas funções, ousando reformar a própria Constituição.

Quem se submete a uma decisão judicial corrupta torna-se cúmplice da corrupção.
É preciso dizer isso aos senadores membros da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) na quarta-feira, 28/03/2017, deverá votar em segundo turno o PLS 612/2011.



sábado, 25 de março de 2017

E o Verbo se fez carne

Hoje celebramos o dia em que o Verbo se fez carne (25 de março), nove meses antes do Natal do Senhor.

Que mistério tão oculto... Aquele que os céus não podem conter ficou envolvido por nove meses nas entranhas de uma Virgem. Maria foi o paraíso onde Jesus, o novo Adão, deixou maravilhas de suas graças e bênçãos...

Quem pode separar Mãe e Filho? Como servir ao Filho sem servir Aquela a quem Ele foi submisso (cf. Lc 2,51)?

Seguindo o Espírito Santo, que falou por boca de Isabel, eu bendigo primeiro a Maria: "bendita és tu entre as mulheres". Em seguida, eu bendigo a Jesus: "bendito é o fruto do teu ventre".

A Maria eu bendigo como meio. A Jesus eu bendigo como Fim supremo de toda verdadeira devoção.

Nós, católicos, seguindo as palavras do Espírito Santo, chamamos Maria "a mãe do meu Senhor" (Lc 1,43), ou "mãe do meu Javé" ou mãe de Deus.                                                                                         
Que mistério encantador: uma criatura, sem deixar de ser criatura, gerar o seu Criador! Aquele que existia desde sempre como Deus recebeu a natureza humana de sua criatura: Maria! O Verbo se fez carne e habitou entre nós (Jo 1,14).

Maria não é empecilho para Jesus. Toda vez que ela recebe meus louvores ("Donde me vem a honra de receber em minha casa a mãe do meu Senhor? ... Feliz és tu porque creste..."), transfere-os a Deus ("A minha alma engrandece o Senhor...").

Eis o que diz São Luís Maria Grignion de Montfort sobre o Mistério da Encarnação:
O tempo não me permite deter-me aqui para explicar as excelências e as grandezas do mistério de Jesus vivendo em Maria, ou da Encarnação do Verbo. Contento-me, por isso, em dizer, em três palavras,
(1) que este é o primeiro mistério de Jesus Cristo, o mais oculto, o mais elevado e o menos conhecido;
(2) que é neste mistério que Jesus, em colaboração com Maria, em seu seio, [...] escolheu todos os eleitos;
(3) que foi neste mistério que ele operou todos os mistérios subsequentes de sua vida, pela aceitação deles: "Ao entrar no mundo, Jesus disse: Eis que venho, ó Deus, fazer a tua vontade" (cf. Hb 10,5-9). Por conseguinte, este mistério é um resumo de todos os mistérios e contém a vontade e a graça de todos
(Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem, n. 248)

 O mistério da Encarnação nos dá uma motivação profunda para lutarmos em defesa de toda vida concebida no seio materno. O que fazemos aos irmãos mais pequeninos, é ao próprio Jesus que fazemos (cf. Mt 25,40).

O escravo de Jesus em Maria,

segunda-feira, 20 de março de 2017

Senado pode aprovar uniões homossexuais

Não é verdade que aquilo que o Supremo decidiu não se discute. A Suprema Corte não tem o direito de legislar, muito menos de reformar a Constituição. Em 2011, com evidente abuso de poder, o STF inventou uma nova "família" contrariando expressamente a Constituição Federal: a família constituída pela união de duas pessoas do mesmo sexo.

Segundo o jurista Ives Gandra, o Congresso Nacional poderia e deveria reagir a essa invasão de competência sustando a decisão do STF por meio de um decreto legislativo.

Mas o que está ocorrendo é pior. No dia 8 de março, dia internacional da mulher, enquanto estávamos atentos para que não fosse votada a aprovada a lei do "abortoduto" (PL 7371/2014), o Senado, na Comissão de Constituição e Justiça, aprovava por 17 votos favoráveis, zero contrários e nenhuma abstenção, o PLS 612/2011, de autoria da deputada Marta Suplicy, que, em atitude subserviente ao Supremo, "altera os arts. 1.723 e 1.726 do Código Civil, para permitir o reconhecimento legal da união estável entre pessoas do mesmo sexo"(https://www25.senado.leg.br/web/atividade/materias/-/materia/102589). O projeto está para ser reapreciado pela mesma comissão em segundo turno. Se for aprovado novamente e não houver recurso para o plenário, será logo encaminhado para a Câmara!

Não podemos ficar de braços cruzados! No julgamento da Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental 132 (ADPF 132) da Ação Direta de Inconstitucionalidade 4277 (ADI 4277) em maio de 2011, sofremos um golpe. Onze ministros que nós não elegemos, agiram a nossa revelia para inventar uma nova família.

Agora, porém, se o PLS 612/2011 for aprovado, a culpa (por ação ou omissão) será nossa!

QUE FAZER?

1) Diga NÃO ao PLS 612/2011 na enquete disponível em http://www12.senado.gov.br/ecidadania/visualizacaomateria?id=102589

2) Ligue AGORA para 0800 61 22 11 e deixe uma mensagem para os membros da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) semelhante a esta:

Lamento que a Comissão de Constituição e Justiça, de que Vossa Excelência faz parte, tenha aprovado em primeiro turno, o PLS 612/2011 que instaura o casamento homossexual. Nenhum cidadão votou nos onze ministros do STF que arbitrariamente em 2011 resolveram inventar um novo tipo de família, formado pela união de pessoas do mesmo sexo, contrariando expressamente o texto da Constituição. Mas Vossa Excelência é sim nosso representante, eleito pelo povo brasileiro. É a nós que o Parlamentar deve representar, e não aos desmandos da Suprema Corte. Quem se submete a uma decisão judicial corrupta torna-se cúmplice da corrupção.Solicito que, em segundo turno, Vossa Excelência vote CONTRA o PLS 612/2011. A família brasileira agradece.

Conclamação - Todos em oração.

(baixe o vídeo em https://drive.google.com/open?id=1u7P0EdF03xn0o2zvJyS088xxNZtTTTcu) [https://www.youtube.com/watch?v=_NeeFPa7Lus] ...